Enquanto houver sol haverá um sonho, uma história, uma esperança... Enquanto o céu refletir em mim sorrisos haverão canções e saudades... Enquanto houver sonhos haverão novos amigos... Nas esquinas da vida sempre um novo! E uma vida inteira pra decifrar... Eu sou do Sol! Sou da luz! E do dia...

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Abrindo o tempo...

Tem um tempão que nada escrevo por aqui. Posso ter certeza de que me esqueceu quem esperava postagens. Posso ser livre pra escrever, deleitar, deixar, permitir que as palavras venham, que se soltem , que se mostrem, que se libertem do meu grito acuado...
Estou aqui desfeito em cor, refeito em sons, feito de Amores e desamores.
Mais só a cada dia, mais esquisito em cada frase.
Muita saudade, muita prisão em equivalência de valores, no peso e consistência.
Não posso deixar que tudo isso se desfaça dentro de mim, mas como já dito o embate de não ter forças pra lutar mais está freando o meu desejo.
Diante de tudo posso afirmar que a minha demanda é a mesma de um grande amigo com quem compartilhei a pouco tempo:
-Sua vida é feita de Amores impossíveis. Parece que você só quer o impossível e improvável.
Posso agora escutar essa mesma frase como demanda particular, tomá-la pra mim. As lágrimas estão secas. Dessa vez eu não consigo chorar, nem dar sentido.
O luto é uma presença escorregadia como óleo na pele.
Nada penetra, mas está alí.
Meio morcego, meio masoquista, meio que de uma forma patológica de manter tudo isso perto, em voga na lembrança, no gosto, como culpa habitual.
Isto vem abrir meu tempo novo, de passado descarável, mas de herança marcante.
Não posso escrever as culpas, elas estão tão latentes que nem preciso disso.
Preciso como faço agora, dizer isso pra ninguém.
Cansei de esperar o bem dos males.
Estou assim sem , nulo, esquivo, saudoso e impotente. Cheio de orgulho.

Um comentário:

Rapha disse...

"Há esperança para o ferido, como árvore cortado, marcado pela dor. Ainda que na terra envelheça a raiz e no chão abondonado o seu tronco morrer. Há esperança para você. E ao cheiro das águas brotará, como planta nova florescerá. Seus ramos se renovarão. E não cessarão os seus frutos.. e viverá."

Quem sou eu

Minha foto
Sou o que sou, com algumas perguntas e indagações!